Uma das teorias mais importantes para qualquer trader conhecer quando efetua análise técnica é a teoria das ondas. Quem acompanhava os mercados ainda no século XIX, começou a reparar que existiam padrões que se repetiam no preço que não obedeciam a qualquer racionalidade macroeconómica. O preço tinha uma racionalidade própria.

O pai desta teoria de ondas foi Charles Dow e convém começar por explicar um pouco da sua teoria antes de revelar um dos segredos das estratégias da Escola Trading.

Charles Dow

O conjunto de informação disponível sobre a teoria de Dow dava para encher uma biblioteca só com livros e opiniões. Mas o que interessa realçar aqui é que Charles Dow começou a entender que o mercado move-se por ciclos. E ao verificar que tal acontece, começou a desenvolver regras de investimento que lhe permitissem rentabilizar esta sua observação.

São duas as regras mais importantes que importam reter:

Regra 1

Os mercados têm três tendências. Dow observou que os mercados têm o hábito de fazer movimentações sucessivas de alta e de baixa. Quando o mercado faz sucessivamente topos de alta a que correspondem sucessivamente um novo topo de baixa podemos concluir que a tendência genérica é de alta.

Um segundo tipo de tendência – de baixa – ocorre quando o mercado faz sucessivamente novos topos de baixa a que se seguem correção novas de topos de alta.

Mas não foram só estas duas observações que Dow verificou. O que concluiu foi que os preços movem-se rapidamente numa determinada direção, retraem brevemente na direção oposta, e depois continuam exatamente na mesma direção.

Regra 2

Para além de ter concluído que o mercado é constituído por estes três tipos de tendências, Dow observa igualmente que existem fases dentro da análise da própria tendência. Dow chama fases de acumulação, fases de participação pública e fases de distribuição.

Durante a fase de acumulação (primeira fase), entram todos os que antecipam um movimento de tendência à priori.

Durante a fase de participação pública, todos os restantes entram no movimento a partir do momento em que percebem que inevitavelmente a tendência irá assumir um contorno mais forte de crescimento ou de queda.

A fase de distribuição ocorre quando o mercado sente que inevitavelmente irá existir uma retração quando todos os que entraram na primeira onda começam a perceber que o movimento de crescimento não pode ser eterno e começam a retirar as suas posições.

As Ondas de Elliot

Ralph Elliot começou a trabalhar nestes conceitos de Charles Dow e consolidou-os. Elliot começa a estudar padrões de comportamento constantes destas ondas e definiu regras de investimento para rentabilizar este seu conhecimento.

Para Elliot qualquer ciclo económico é constituído por 5 ondas de impulso e um padrão de correção de três ondas.

Ondas de Elliot

Mas Elliot não teve o trabalho de meramente aprofundar geometricamente as conclusões atingidas por Dow. Dedicou-se a perceber qual seria a psicologia que predomina durante estas fazes – e qual a consequência desta psicologia para o comportamento do preço.

Elliot define esta psicologia de mercado como sendo uma herd psychology. Herd pode ser traduzida por movimentações grupais. Importa, então, referir as conclusões a que Elliot chegou.

Onda 1
O primeiro movimento inicial de subida ou descida é normalmente causado por um número relativamente pequeno de pessoas que todos os súbita (Para uma variedade de razões reais ou imaginários) sentir que o preço de um determinado mercado está subvalorizado ou sobrevalorizado e que, por isso, é um momento perfeito para comprar ou vender.

Onda 2
Nesta altura, um número suficiente de pessoas que estavam na primeira começa a retirar as suas posições do mercado para retirar lucros – e isto faz com que o preço comece a retroceder. Este período de correção não irá ser até aos valores anteriores no entanto.

Onda 3
Para Elliot esta é a onda mais longa e forte. O que ele conclui é que mais do que um pequeno número de investidores começam a reparar que o mercado está em subida ou descida. O mercado chamou a atenção do público em massa e daí o movimento forte.

Onda 4
Os investidores começam novamente a retirar lucros uma vez que consideram que o mercado estendeu-se o suficiente. O que acontece nesta onda é mais um período de retração por causa desta psicologia grupal.

Onda 5
O que caracteriza a onda 5 são dois aspetos. Investidores profissionais voltam a investir no mercado mas sabendo da subida registada no passado. O que acontece aqui igualmente são investidores que querem entrar na euforia do movimento de subida ou descida. A histeria caracteriza este tipo de investidores. Em resultado desta histeria, e por terem uma visão genérica do movimento do preço, investidores profissionais começam a entrar posição de reversão neste ponto também – formando o padrão A-B-C.

Estratégia Wolfe

Uma maneira de tirar partido deste conhecimento da teoria de Dow e das ondas de Elliot é aproveitar um padrão típico de reversão a que pode ser dado o nome de Wolfe.

Aqui na Escola Trading usamos este padrão para entrar em trades lucrativas. O que estamos preocupados é com períodos de exaustão do mercado porque vemos neles opções fortes de entrada.

O padrão Wolfe, no fundo, tira partido da fase de exaustão. Chama-se Wolfe porque requer que existam duas ondas bem consolidadas anteriormente (as ondas 1 e 3 como Elliot as designa), e procurar um ponto de exaustão na onda 5 para poder entrar.

As regras deste sistema serão dadas com o curso, mas claramente o que ele permite é acompanhar o movimento de correção que Elliot define como reversões A-B-C.

Estratégia Wolfe

Conhecendo as bases teóricas da estratégia, a sua origem nas teorias de Dow e Elliot Wave e com a visualização deste comportamento de preços de maneira sistemática e consistente, o trader irá conseguir detetar consistentemente estes padrões e lucrar com a nossa Estratégia Wolfe.